sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Por que não gostar do clima natalino?

Não gosto desta época de festas de Natal e Ano-Novo. E fico irritada quando me dizem que sou insensível ou quando alguém me olha com piedade depois que confesso minha ojeriza. Não tenho motivos particulares pra não gostar de papai-noel e daquelas musiquinhas insuportáveis... Não é trauma de infância. Simplesmente não gosto do discurso que envolve todo este simbolismo. Não me agrada a idéia de felicidade programada, determinada pelo calendário. E a solidariedade pré-à-porter, então? Pra nos livrarmos do “lixo” e da culpa que resta de nosso consumismo desenfreado, vamos todos contentes tratar de colaborar com as campanhas de doações de brinquedos, roupas e alimentos. Muito nobre, mas inócuo.
Tudo bem, não fujo à regra, e isto aqui é, também, um mea culpa. Serei vista no supermercado dia 24 comprando o peru de última hora, ou na loja de “um real” adquirindo algum presente pro amigo secreto que terei esquecido... Também tenho uma lista de boas intenções para 2008, o que me inclui de vez no grupo que estou criticando. Mas quero mudar, e pra começar, estou pensando em homenagear o aniversariante do dia 25 (alguém lembra?). Ao invés de entrar pra alguma ONG filantrópica, quero me juntar a alguma ação que tenha como foco a emancipação das pessoas. Chega de fazer festas de natal para famílias carentes. Isto é como carnaval, futebol, e novela das oito - só acomoda e deixa tudo como está. Melhor seguir os ensinamentos do Homem que um dia foi o bebê da manjedoura – deixar de dar o peixe, e começar a ensinar a pescar.

Um comentário:

Elder Correa Junior disse...

uau dona Luciana.
belo texto.
concordo plenamente: mesmo estando no grupo podemos criticar sim. e achar defeitos e coisa e tal

pra mim o melhor de todos, até agora.
continue q continuarei lendo

beejo